12/3/2010 21:48:00

Fiat acerta na receita do Siena EL

Versão lançada no ano passado uniu o novo visual do sedã com um ótimo custo-benefício - só deixa a desejar no consumo

Fiat

Fiat Siena 2010 
EL 1.0 8V

Preço
R$ 32.510
Categoria
sedã compacto
Capacidade
5 passageiros
  • Fiat Siena EL 2010
  • Fiat Siena EL 2010
  • Fiat Siena EL 2010
  • Nossa nota

    5

    Veja o veredicto abaixo
  • Índice de conteúdo

    48

    pontos
  • Ranking de vendas da categoria

    120403 unidades em 2010

Dados técnicos

Velocidade máxima
156 km/h
0 a 100 km/h
16,7 segundos
Consumo urbano
10,1 km/l
Potência
73 cv
Torque
9,5 kgfm
Porta-malas
500 litros

Veja ficha técnica completa

Ricardo Meier

texto

Quando a Volkswagen resgatou o Voyage da aposentadoria, em setembro de 2008, o que se imaginava era que a Chevrolet e a Fiat teriam sérios problemas para enfrentar um modelo novo em folha. Mas o cenário catastrófico não veio, ao menos para a montadora italiana. Pelo contrário. O Siena não só não sentiu a chegada do rival como entrou em 2010 na liderança do segmento de sedãs compactos.

Apontar uma razão apenas para isso é difícil, mas um dos responsáveis pela virada chama-se Siena EL. A versão surgiu logo depois do Voyage como uma missão clara: oferecer mais por menos.

Seu visual, por exemplo, é o mais atual da linha, mas exibe os faróis monopárabolas do Palio 2008. Por dentro, poucos, mas essenciais equipamentos como a direção hidráulica. Custando R$ 30 870, ele é mais vantajoso que o mais barato Siena Fire e oferece mais conteúdo que o Voyage 1.0 que custa praticamente o mesmo (R$ 30 950).

Meio termo

A versão EL preencheu uma lacuna que havia entre o Siena Fire e o Siena ELX 1.0. Se não traz todos os itens do segundo, é bem mais interessante que o Fire e seu estilo antigo. É quase unanimidade que o facelift do sedã foi o melhor da família, principalmente pela traseira inspirada. Por dentro, o painel também é mais agradável e traz computador de bordo de série além da citada direção hidráulica. Para completar, o carro possui alguns avisos como de porta aberta e velocidade e o sistema follow me home.

Faz falta, no entanto, o My Car, o dispositivo que permite alguns ajustes nas funções do carro. Se a idade atrapalha alguns modelos, no caso do acabamento do Siena é justamente o contrário. As portas forradas com tecido e espuma passam uma impressão muito melhor que a dos compactos mais novos, cheios de plástico exposto.

O espaço interno surpreende pela largura. Segundo nossas medições, a distância para os ombros é bem superior à do Voyage na frente – cerca de 3 cm – enquanto atrás é um pouco mais vantajosa. O interior escuro, no entanto, camufla essa impressão. Se tem vantagem no espaço lateral, o Siena incomoda quem é alto: a distância dos assentos ao teto é pequena devido ao banco elevado e sem ajuste de altura – item que o rival Voyage traz de série.

Desempenho aquém

Nascido para o uso urbano, o Siena EL dá conta do recado. Seu motor de 75 cv e quase 10 kgfm de torque usando álcool proporciona boas saídas devido à relação da 1ª marcha muito curta, aliviada nas marchas seguintes. A suspensão macia ao extremo inibe a maior parte das ondulações do asfalto ruim das grandes cidades, mas não agrada na estrada. Ter a direção hidráulica de série é uma vantagem para manobrar o carro em espaços apertados – a visibilidade é boa, mas os retrovisores são pequenos.

Durante nossa avaliação, o computador de bordo apontou um consumo médio de 8 km por litro. Eis aí uma senhora divergência de números. A Fiat informa que o Siena EL faz em torno de 10 km com um litro na cidade, já o Inmetro apontou um rendimento de 7 km por litro. Ou seja, o órgão está mais próximo da realidade, por mais que os testes sejam feitos em condições difíceis de serem repetidas nas ruas.

O desempenho do Siena EL, mesmo com o consumo maior, também não é muito animador: máxima de 157 km/h e 0 a 100 km/h em 16,1 segundos, muito aquém do Voyage (168 km/h e 13,3 segundos).

Muitos opcionais

O veículo testado pela redação estava equipado com todos os opcionais oferecidos, o que fez seu preço saltar para R$ 39 884. Com todos esses itens, o sedã fica muito confortável – ABS, airbags, rádio com MP3 e Bluetooth, ar, trio elétrico e outros pequenos detalhes -, mas o valor já se aproxima de modelos como o 207 1.4 Passion e o Voyage 1.6 Comfortline que têm motor mais forte e alguns equipamentos interessantes.

Mas há pacotes que valem a pena como os retrovisores elétricos por R$ 367 ou o HSD que oferece airbags frontais e ABS por R$ 2 300. No entanto, cobrar R$ 313 pelo desembaçador traseiro, que deveria ser item de série, não soa sensato.

Bom para a família

Com bons itens de série – atingiu 48 pontos em nosso índice de conteúdo, contra 41 do Voyage 1.0 -, comportamento agradável na cidade e preço atraente, o Siena EL ainda traz um dos maiores porta-malas da categoria. Com 500 litros, ele acomoda bagagem de uma numerosa família, apesar disso influir no rendimento do sedã popular.

Seu consumo, no entanto, é um dos pontos fracos. Para um 1.0, está alto demais. Ainda assim, o Siena EL é a opção mais interessante da linha hoje mais vendida do país.

Gostou desta notícia? Então a recomende no Yahoo Buzz!

Destaque de hoje
  • Carro mais veloz do mundo em versão banhado a ouro

  • guia de carros

    Pesquise veículos novos no site

    Fichas técnicas, equipamentos, desempenho
    • Por versão

    • Por valor

    • Preço mínimo
    • Preço máximo

    Ranking de vendas - Novembro/09

    • 1
      Volkswagen Gol
      25423
    • 2
      Fiat Uno
      23163
    • 3
      Chevrolet Celta
      13915
    • 4
      Fiat Siena
      12253
    • 5
      Chevrolet Corsa Sedan
      12099
    • 6
      Fiat Palio
      11302
    • 7
      Volkswagen Fox
      11049
    • 8
      Fiat Strada
      10194
    • 9
      Ford Fiesta
      7440
    • 10
      Volkswagen Voyage
      7409